test

Porto em Ação presta mais de 200 atendimentos na comunidade do Amparo

A comunidade marítima de Amparo amanheceu com visita, nesta terça-feira (15). A Portos do Paraná, “vizinha de frente”, reuniu parceiros e levou para a ilha ações de meio ambiente, educação, saúde, segurança, higiene, beleza, entretenimento e cidadania. No total, quase 50 voluntários desembarcaram às 8h e ficaram até as 15h30 na atividade do projeto Porto em Ação que atendeu, no período, quase 200 pessoas.

Como afirma o diretor de Desenvolvimento Empresarial da Portos do Paraná, André Pioli, esse é um projeto muito válido e positivo não apenas pelos serviços que leva, mas também pelo conhecimento que compartilha, principalmente quanto à preservação ambiental.

“As pessoas precisam sentir que o Porto caminha junto com as comunidades. Afinal, a população da cidade e de todo o entorno é muito importante para as atividades portuárias, assim como as nossas operações são importantes para a região. Essa união que é o principal objetivo da ação”, diz.

Segundo o diretor, a ação será levada para todas as demais comunidades.

EDUCAÇÃO – A Portos do Paraná se encarregou de levar informações de educação ambiental, incluindo o ensino de técnicas de como montar uma composteira em casa, e aproveitou a mobilização popular para divulgar os resultados do monitoramento da pesca do ano de 2022. Esse último foi realizado de casa em casa.

Na comunidade de Amparo vivem cerca de 150 famílias, mais de 500 pessoas. A pesca é a principal atividade econômica dessa população.

Osmail Pereira, o Maíco, é o presidente da Associação de Moradores da Comunidade. Com o centro comunitário da ilha cheio de serviços, o líder se diz satisfeito com o atendimento, principalmente aos jovens e idosos que vivem no Amparo.

“Muitos têm dificuldade de ir até Paranaguá quando precisam de algum serviço. Por isso, essa parceria com o Porto em Ação é muito gratificante para a gente”, diz.

Segundo ele, como “vizinhos do porto”, essa e as demais comunidades contam com todo o apoio e parceria da Portos do Paraná. “Queremos que assim permaneça, com parcerias em diversos projetos e ações. As comunidades de pescadores precisam”, completa Maíco.

PARCEIROS – As ações de saúde foram oferecidas em parceria com a empresa Global Saúde que levou para a comunidade serviços como testes e aferições de pressão. A Dental Uni orientou as crianças da escola local sobre higiene bucal e distribuiu aos pequenos kits com escova e creme dentais.

O Sesc Paranaguá levou jogos de tabuleiro – dama, xadrez e jogo da velha. O Senac ofereceu aos moradores da ilha corte de cabelo masculino e feminino. O serviço foi um dos mais concorridos.

Para Jailson Gonsalves, técnico em relações com o mercado do Senac Paranaguá, esse olhar social para a comunidade é importante não apenas para quem recebe os serviços, como para quem se voluntaria na ação.

“São profissionais que estão sendo preparados para o mercado de trabalho e a comunidade sempre atende esse chamado. É mais que um corte de cabelo. É um momento de interação com as pessoas”, diz.

A Prefeitura Municipal de Paranaguá levou a Guarda Civil para falar de trânsito e segurança; e a Secretaria de Assistência Social para disponibilizar serviços de registro civil.

A novidade desta edição foi a participação do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria). Há seis meses à frente do órgão, em Paranaguá, o delegado Emmanuel Gustavo Benjoino Brandão, elogia a iniciativa e destaca a abertura do Porto para ações conjuntas.

“O Porto é um grande parceiro da Polícia Civil, através de incentivo, parceiras e diálogos constantes. Sempre encontramos o Porto de portas abertas para nos receber e para, juntos, prestarmos um melhor serviço para comunidade”, afirma o delegado.

Segundo ele, são em ações como essas que o trabalho da delegacia aumenta e se torna ainda mais eficaz no combate aos crimes contra crianças e adolescentes. “A conscientização da população incentiva as denúncias”, comenta.

A ação em parceria nas ilhas é organizada pela empresa pública paranaense desde 2019 e já foi realizada na Ilha do Mel e em Piaçaguera. As atividades também acontecem no Pátio de Triagem do Porto de Paranaguá, com atenção aos caminhoneiros que chegam para descarregar grãos e farelos.

Texto: Portos do Paraná 

Foto: Claudio Neves 

Compartilhe

Leia também