test

BRDE conecta ideias sustentáveis de dez startups a iniciativas de nove empresas consolidadas

O BRDE Labs 2022 chegou ao fim nesta quinta-feira (15) durante o evento “Atmosfera: Conectando inovação e sustentabilidade a grandes negócios”, realizado pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e Hotmilk – Ecossistema de Inovação da PUC/PR. O tema da conexão entre empresas e startups neste ano foi ESG.

O BRDE Labs 2022 chegou ao fim nesta quinta-feira (15) durante o evento “Atmosfera: Conectando inovação e sustentabilidade a grandes negócios”, realizado pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e Hotmilk – Ecossistema de Inovação da PUC/PR. O tema da conexão entre empresas e startups neste ano foi ESG.

Mais de 160 startups participaram com 288 propostas de soluções para os desafios apresentados pelas empresas. Com o processo de captação, 71 negócios passaram para a fase de pitch ao vivo. Depois foram selecionadas 19 empresas e 23 soluções, que prosseguiram para a fase de imersão. Assim, foi possível que as âncoras e iniciantes se conhecessem com mais profundidade. A fase final, de aceleração, culminou em dez startups para nove empresas mentoras.

No evento, foram apresentadas as soluções criadas pelas startups finalistas. Cada empresa iniciante escolheu uma das linhas de pesquisa do edital.

Ativo nos três estados do Sul, o BRDE Labs foi criado para acelerar o desenvolvimento no ambiente de inovação, em nível estadual, associados às necessidades dos ecossistemas locais. O programa tem parcerias com universidades, parques tecnológicos, empresas e indústrias.

“O BRDE é um grande parceiro daqueles que buscam fazer inovação e sustentabilidade, e o programa BRDE Labs é uma maneira de fazermos isso incluindo outras instituições e perspectivas, enquanto ajudamos pequenos negócios”, comentou o presidente do BRDE, Wilson Bley Lipski. “Neste ano o tema foi ESG. Nós devemos transformar as ideias de sustentabilidade em atos concretos, pois na maior parte das vezes esses conceitos ficam no papel. Inovação não é tecnologia, é mudança de comportamento”.

Nessa edição, o BRDE, além de promover, participou como empresa parceira dentro do programa. As startups que receberam mentoria pelo banco foram AKVO-ESG e Busca Terra, que solucionaram os desafios “Cálculo e compensação da emissão de gases de efeito estufa” e “Levantamento de dados e análise automatizada de imóveis rurais”, respectivamente.

A Ororo ficou responsável pelo desafio “Avaliação de risco ESG voltado a fornecedores”, proposto pela BREE. A Qualitystorm apresentou sua solução para “Gestão automatizada de processos e integrada entre as várias unidades de negócio”, proposto pela Frísia. O problema “Redução de impactos negativos que a suinocultura gera ao meio ambiente por meio de soluções inovadoras para captação, liquefação, envasamento e utilização do biogás, envolvendo os proprietários de pequenas propriedades rurais”, da Friovatti, foi minimizado pela startup Luming Inteligência Energética.

A Igo Logística, selecionada pela Intecso, ficou com “Logística de transporte de amostras de grãos para análises laboratoriais”. A questão “Soluções imersivas para substituição de showroom”, feita pela Marel, foi apresentada pela Mix Reality. Por fim, a startup Sustain apresentou a sua solução para “Mapeamento, monitoramento e avaliação automatizada de práticas ESG”. Agora, empresas e startups podem aproximar a relação e implementar as soluções na “vida real”.

EVENTO – Realizado de maneira presencial, na sede da aceleradora Hotmilk PUCPR, o “Atmosfera” contou com palestras e painéis voltados para o tema ESG. “Nós formamos cidadãos, perspectivas e conceitos dentro deles, e poder trazer para dentro do nosso espaço um evento que coloca em prática discussões e trabalhos efetivos sobre inovação com sustentabilidade é algo que beneficia tanto aos alunos, quanto a nós”, disse o vice-reitor da PUC, Vidal Martins, que abriu o encontro.

“O evento foi criado visando a inovação, a sustentabilidade e a governança, que também foram os grandes pilares do BRDE Labs”, completou o diretor da Hotmilk, Fernando Luciano.

O encontro também contou com apresentações do South Summit Brazil e do Dev the Devs, programa desenvolvido pelo BRDE, em parceria com o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) e PUC/RS, para formação gratuita de estudantes do ensino médio público na área de TI. Para mais informações, acesse o site do BRDE.

Compartilhe

Leia também